fan-news

Curiosidades sobre o Radiohead e nossas expectativas para os shows no Brasil


Foto: Getty Images

O retorno da banda à América do Sul, após 9 anos e 2 álbuns lançados: “The King Of Limbs” e “A Moon Shaped Pool”, era mais do que (des)esperado pelos fãs. Por diversas vezes a banda foi cogitada para tocar em grandes festivais e uma nova visita não aconteceu. Finalmente, no final do ano passado, o tão esperado anúncio foi feito e toda a legião de fãs latino-americanos se sentiu aliviada para não dizer agraciada. Pessoas que se tornaram fãs depois de hits como “Creep” e “Fake Plastic Tree”, conhecida como a música da propaganda do Carlinhos, terão a oportunidade de vê-los ao vivo pela primeira vez.

O Radiohead foi uma das bandas se não a primeira a adotar a tecnologia LED em seus shows. Na turnê de In Rainbows, que passou pelo Brasil em 2009, foi possível ver de perto as mudanças se mantendo… O estilo incompáravel de câmeras em zoom que mostram apenas detalhes de um ou outro integrante.

Radiohead e as rádios

Inspirados pela música “Radio Head” do Talking Heads a banda adotou este nome ao fechar seu contrato com uma grande gravadora. Jonny Greenwood utiliza um rádio para captar estações FM locais durante o show para execução em pelo menos uma música.

Discografia

Contando com mais de 160 músicas, o Radiohead irá percorrer sua carreira em um esperado setlist com pelo menos 24 músicas. Desde guitarras pesadas e distorcidas a músicas cheias de elementos eletrônicos que ao vivo levam a multidão ao delírio. Devido ao relançamento de “OK Computer” com o nome de “OKNOTOK” é provável que versões finalmente lançadas de “I Promise”, “Lift” e “Man of War” sejam executadas.

A brasilidade tomou conta do Radiohead

Conhecida como uma banda que se reinventa a cada disco, o Radiohead mergulhou na música brasileira após 2009 e o primeiro resultado foi “The King Of Limbs”, lançado em 2011. No disco é possível ouvir claramente um baião em “Little by Little”. Para quem não conhece o ritmo, essa influência pode passar desapercebida. Já em “A Moon Shaped Pool” o ritmo brasileiro aparece de forma mais moderada, e a versão ao vivo de “The Present Tense” soa como uma bossa nova.

Jonny Greenwood

Jonny Greenwood é um dos maiores guitarristas de todos os tempos e ele não se dedica apenas ao instrumento ícone do rock. Ele também compõe música clássica! Já compôs e se apresentou ao lado de Penderecki, famoso compositor polonês, e também compõe trilhas sonoras em parceria com o renomado diretor Paul Thomas Anderson. Já tem duas indicações ao Oscar, a primeira com “Sangue Negro” em 2008 e a segunda este ano com “Trama Fantasma”.

Junun

Se você gosta de descobrir novos estilos musicais este disco é para você!

Lançado em 2015, “Junun” é um projeto de Jonny Greenwood com Shye Ben Tzur, músico israelense radicado na Índia que conta também com o grupo indiano Rajasthan Express. O encontro dos dois aconteceu no Mehrangarh (Forte Mehran) construído por volta de 1460. O disco também foi registrado através da lente de Paul Thomas Anderson em uma viagem a Índia para a gravação do disco e se tornou um filme/documentário em que a música ocidental se encontra com a oriental criando texturas e melodias que são incomparáveis.

Aldo The Band

Com a curadoria do próprio Radiohead o Soundhearts Festival traz também um artista local. Para o Brasil, o grupo escolhido foi o Aldo The Band. Durante as gravações de “A Moon Shaped Pool”, Thom e cia provavelmente tiveram contato com produtores que trabalharam no recém lançado disco “2014 – 2017 Fleas, Burocracy & Demos” e provavelmente lhes foi indicado como um grupo nacional em ascenção. Isso é o que imaginamos…

Flying Lotus

FlyLo é um rapper e produtor musical, DJ e amigo de Thom Yorke. Sua música pode ser descrita como eletrônico experimental, fusion jazz, psicodélio e uma onda de outros gêneros. Ele vem com seu último trabalho, intitulado de “You´re Dead”, e o que podemos esperar uma apresentação que vai além da música. Seus shows se utilizam de recursos visuais que levam a platéia para o seu próprio mundo.

Viagem no tempo

Durante a passagem de som, em Santiago – Chile, foram executadas músicas de quase todas as fases da carreira: “Morning Mr Magpie”, “Myxomatosis”, “Feral”, “Ful Stop”, “Pyramid Song”, “Planet Telex”, “Exit Music (For A Film)”, “Everything In Its Right Place”, “Where I End And You Begin”, “Bloom”, “Identikit”, “Idioteque”, “Daydreaming” e alguns acordes de “Lift”.

Agora só nos resta esperar para conferir os shows no Brasil. Torcemos que nossas expectativas sejam atendidas e que os setlists sejam intermináveis.

Por Vitor Matias – Radiohead Brasil


Deixe seu comentário


Envie sua matéria


Anexar imagem de destaque