zoom

Resenha – “Predador: A Caçada Evoluiu”


O quarto filme da saga mostra muita ação e sangue

predador-cacada-evoluiu

“Predador: A Caçada Evoluiu” é uma junção de ficção cientifica e suspense, dirigido por Shane Black e escrito por Black e Fred Dekker. Por ser o quarto filme da saga “Predador”, muitos esperavam ansiosos para a sua estreia.

A trama tem início com o protagonista Quinn McKenna (Boyd Holbrook) tendo contato, por acidente, com um Predador, encontrando partes da armadura do alienígena, que ao conseguir escapar do local, resolve pegá-las e enviá-las para sua casa com o objetivo de comprovar a existência desses seres.

O enredo não é muito diferente dos outros filmes, pois não focam na história quanto à origem dos alienígenas, pois preferem mostrar cenas com muita ação, tiros para todos os lados, tripas e MUITO sangue como muitos gostam de ver.

No começo do filme, o protagonista é Quinn Mckenna, mas no desenrolar, Jacob Tremblay que faz o papel de Rory Mckenna, consegue surpreender (como sempre) com sua atuação incrível, aparecendo como filho de Quinn Mckenna, e com um grau elevado de autismo.

No decorrer da ficção, percebe-se que o Predador evolui a cada cena, onde vai se mostrando mais forte e perigoso.

Apesar de ser um filme com cenas fortes, há cenas de muito humor (algumas vezes exageradas para alguns) com a equipe de “loucos” formada por Baxley (Thomas Jane), Coyle. (Keegan-Michael Key), Lynch (Alfie Allen), Nebraska (Trevante Rhodes) e Nettles (Augusto Aguilera), o que dá uma certa trégua.

Ao final, percebe-se que se trata de um filme com muita ação, mas sem muita explicação e sem história, pois focam mais na guerra entre os soldados e os alienígenas, podendo ter explicado um pouco mais sobre a origem dos Extraterrestre.

Predador: A caçada evoluiu resenha

Por Camilla Levy


Deixe seu comentário


Envie sua matéria


Anexar imagem de destaque