zoom

Top 5 Britney Spears – Álbuns, clipes, performances, cinema e séries


Em comemoração ao aniversário da cantora, confira seus melhores momentos em álbuns, clipes, performances, cinema e séries

Britney Spears

Oops!…I did it again.

Para quem não viveu nos anos 2000, este foi um dos termos mais populares desta década e é de autoria da eterna princesa do pop, Britney Spears, essa americana linda que com tão pouca idade já teve que dar a volta por cima na vida inúmeras vezes.

Britney nasceu no mundo do entretenimento, ficou famosa já criança e ganhou fama global na adolescência. Junto com Christina Aguilera, dominou as paradas da música pop pelo planeta e, mesmo não possuindo uma potência vocal tão poderosa quanto a de Christina, Britney conseguia se sobressair, muito por conta de algo que poucas pessoas no mundo possuem: estrela.

A MTV nos anos 2000 foi dela. As listas da Billboard também. No cinema ela também se enveredou; na televisão, idem. E é por isso que estamos aqui: para relembrar todas as facetas deste ícone da música pop e listar suas maiores e mais marcantes contribuições ao mundo pop.

Vamos ao nosso top 5 de Britney Spears

5 – Cinema: Crossroads (2002)

O ano era 2002 e a popularidade de Britney não poderia estar mais em alta. Ela já tinha lançado três álbuns quase que épicos de tão significativos para a música pop da época. Com a fama lá no alto, ela buscou então expandir o seu universo e foi gravar “Crossroads”, uma comédia dramática sobre amizade e busca de sonhos. Um Road movie dos mais inocentes da década, que não ofende ninguém e que até dá vontade de se emocionar. Todos imaginavam que a cantora iria ser um fracasso total no cinema, mas, cá entre nós, o resultado foi dos mais agradáveis.

4 – Clipe: Oops!…I did it again

Essa música e este videoclipe são de fundamental importância para a carreira de Britney Spears. Vejamos: até aquele momento a cantora era a queridinha das adolescentes e das crianças, e a sua imagem ainda era associada ao Clube do Mickey, do qual fez parte. Então, para que ela se distanciasse desta imagem infantil e chegasse mais rápido ao mundo adulto, era necessário algo que fosse chamativo, explosivo e sexy. Veio então “Oops!…I did it again”, uma canção menos inocente, e ela veio acompanhada de um vídeo muito sensual. Britney Spears em Marte com uma roupa vermelha bem justa. Definitivamente ela estava sexy. O clipe marcou a virada da cantora, que a partir de então só ousou.

3 – Série: How I Met Your Mother (2007-2008)

Uma pequena história: How I Met Your Mother, uma das comédias mais interessantes dos últimos tempos, estava em sua terceira temporada, ainda com uma audiência mediana e sem confirmação de que seria renovada. Muitos acreditavam que não seria. Até que a produção recebe a notícia de que Britney Spears era fã da série e que adoraria participar dela um dia. Pronto, convite feito, nasceu então Abby, uma recepcionista bem ingênua que se apaixonava por Ted, o protagonista. Britney estava na crista da onda, sua vida havia virado de cabeça para baixo por conta dos escândalos e todos queriam vê-la. Resultado: o episódio foi o mais visto da série até então e a partir daí ela se transformou em uma das maiores audiências da televisão americana. Podemos até mesmo dizer que grande parte do sucesso da série se deve à Britney Spears.

2 – Performance: VMA I’m A Slave 4 U (2001)

Foi difícil decidir qual a apresentação foi a mais épica da cantora no VMA, principal premiação da MTV americana. Ela simplesmente dominou nos anos 2000 e, a cada ano, os fãs ficavam imaginando o que a cantora iria aprontar. Bem, no VMA de 2001 a situação não foi diferente, mas por Deus, Britney conseguiu se superar ao aparecer com uma cobra em volta do pescoço ao som de “I’m A Slave 4 U” e reproduzindo toda aquela atmosfera absurdamente ousada do clipe. Uma apresentação para entrar na história do evento, certamente.

1 – Álbum: …Baby One More Time (1999)

Não podia ser diferente. Voltamos ao ponto de partida desta nova fase de Britney Spears, não mais uma criança do Clube do Mickey, e sim uma adolescente querendo entrar no mercado da música pop americana. Pensar hoje em dia no álbum dela só nos faz perceber o quanto aquele trabalho era gostoso de ouvir. As músicas entraram para a história e até hoje podem ser cantadas por qualquer adolescente mundo afora, pois são músicas atemporais. “Baby One More Time”, “(You Drive Me) Crazy”, “Sometimes” e companhia tinham um potencial comercial absurdo e era difícil encontrar alguém que não cantasse ao menos uma dessas canções. Um trabalho que iniciou uma nova onda na música americana e marcou o início do seu domínio na MTV, nos VMAs e nas paradas pop do mundo inteiro.

Por Cabine Cultural


Deixe seu comentário


Envie sua matéria


Anexar imagem de destaque